Vestibulares digitais já são uma realidade no Brasil

Pelo menos 100 mil vestibulares digitais já aconteceram no país, intensificados com a pandemia do novo coronavírus. Mais de 25 instituições de ensino pelo Brasil já aderiram à plataforma do Amigo Edu O isolamento social em virtude da pandemia do novo coronavírus abriu um grande espaço (ainda maior) para a tecnologia tomar conta de processos que eram feitos presencialmente. Afetou, inclusive, e bem profundamente, a Educação. Com as aulas presenciais suspensas em praticamente todo o país -- e, durante um bom tempo, em cerca de um terço do mundo --, sendo transformadas em ensino remoto, também passam por mudanças os exames de acesso, como os vestibulares. Muitas instituições adotaram os vestibulares digitais para não ter seus processos seletivos suspensos e, dessa forma, conseguir manter o calendário de provas de 2020. Cursos como administração, direito, psicologia, educação física, jornalismo e até medicina adotaram o vestibular digital para admissão de novos alunos. Algumas instituições utilizam sistema próprio; outras, de terceiros. Várias instituições de ensino superior privadas já oferecem a opção, gratuitamente. Segundo uma pesquisa do Quero Educação, das dez faculdades privadas com mais alunos no país, cinco têm vestibulares digitais próprios: a Universidade Paulista (Unip), a Universidade Estácio de Sá, a Uninter (Centro Universitário Internacional), a Unicesumar (Centro Universitário de Maringá) e a Universidade Cruzeiro do Sul (Unicsul). Os vestibulares online da Unopar (Universidade Norte do Paraná) e da Anhanguera Educacional -- a segunda e sétima faculdade com mais alunos, respectivamente -- são oferecidos pela plataforma Vestibulares. A nona instituição com mais alunos do Brasil, a Universidade Anhembi Morumbi, realiza seu vestibular pela plataforma Amigo Edu. Além das plataformas Vestibular Digital Amigo Edu e Vestibulares, outras empresas de vestibulares digital gratuitas são Nota Quero e Vestibular Online. O Amigo Edu criou uma solução para ajudar instituições de ensino superior a continuarem aplicando suas provas de admissão, mesmo em tempos de pandemia. O Vestibular Digital do Amigo Edu, startup de educação, finanças e captação digital, foi lançado em abril de 2020 e já alcançou a marca de mais de 100 mil provas online realizadas. "Seguindo uma tendência do mercado de educação, com as mudanças nas relações de consumo, e com a digitalização do Enem, nós decidimos criar o Vestibular Digital como uma opção para que as faculdades brasileiras também possam aplicar suas provas online", disse José Roberto Dantas, CEO do Amigo Edu e Conta E. 33 edtechs brasileiras no TOP 100 da América Latina Os desafios do Enem 2020 Além disso, por meio da plataforma, os alunos podem manter seus planos de estudar e prestar vestibular em uma série de universidades de todo Brasil, sem sair de casa. O site permite realizar todo o processo -- desde a inscrição, passando pela prova, até a matrícula -- em um ambiente 100% online. "Pensamos em um primeiro momento na praticidade e sustentabilidade de todo esse processo, mas em um momento mundialmente delicado, onde as pessoas têm receio de ir às ruas, o Vestibular Digital também se torna um aliado, pois garante que elas possam manter seus planos de estudar sem precisar sair de casa", afirmou o executivo. O Vestibular Digital Amigo Edu já está disponível para mais de 25 Instituições de Ensino do Brasil, entre elas: FGV ,FMU , Anhembi Morumbi , UniRitter , FBP , IBMR , UnP , UniFG , UniFacs , São Judas , Una e Belas Artes. Em três meses, foram realizados mais de 100 mil vestibulares. Para o aluno, o processo é muito simples. Ao acessar o site da instituição escolhida, deve clicar na área de Vestibular Digital e, automaticamente, é direcionado para uma plataforma customizada para a faculdade, dentro do ambiente virtual do Amigo Edu. O primeiro passo é fazer a inscrição com seus dados pessoais, escolher o campus e o curso de interesse e iniciar a prova do vestibular. Logo após a realização, ele deve aguardar até cinco minutos, quando já sabe se foi pré-aprovado ou não. Com a pré-aprovação, o aluno está apto a se matricular e pode realizar todo o processo de Admissão Digital -- do recebimento dos documentos até a assinatura do contrato de matrícula -- por meio da plataforma, eliminando a necessidade de ir à faculdade. E caso o aluno opte por fazer um curso EAD, ele não precisará comparecer à instituição para iniciar seus estudos. Tanto o Vestibular Digital quanto a Admissão Digital foram totalmente desenvolvidos pela área de tecnologia do Amigo Edu, garantindo uma solução baseada em segurança digital. Ambos os procedimentos seguem todos os processos de segurança necessários para que não haja fraude, com a vantagem de não ser burocrático para o aluno. "Tomamos muito cuidado com a segurança do vestibular, pois sabemos que não pode haver falhas. Por isso, contamos com ferramentas antifraude durante o período de execução da prova", disse o CEO. Entre os recursos antifraude estão a análise dos documentos enviados pelo estudante, reconhecimento facial de imagens capturadas pela webcam, gravação da interação do usuário com a plataforma e análise de plágio. Para habilitar o recurso de reconhecimento facial, por exemplo, antes de iniciar o exame o aluno deve anexar uma foto do seu documento (RG ou CNH) e uma foto de rosto. Essas informações passam por uma análise automatizada para atestar a veracidade. Uma vez aprovado, o usuário inicia a prova com o recurso de reconhecimento facial que compara, durante todo o exame, o rosto à frente da câmera com o rosto da foto enviada. Ao final do processo, a instituição tem acesso a um dossiê que informa se houve alguma infração -- como a "ausência" do rosto do vestibulando ou a "presença" de outro rosto durante o exame. #educação #tecnologia #inovação #educador21 #vestibulardigital #pandemia #covid19 #edtechs