Summit 2020: metodologia inovadora dá voz a participantes

Evento realizado pelo Instituto Significare, em parceria com a plataforma de gestão educacional Weleto, teve participação do pedagogo português José Pacheco Realizado nos dias 4 e 5 de novembro, simultaneamente no Zoom e no YouTube, o Summit 2020 - Educadores Inovadores trouxe temas ligados à educação pós-pandemia para debates e reflexões. Com uma metodologia inovadora, o evento possibilitou aos participantes a experiência de abordar as novas possibilidades da educação trocando ideias com especialistas da área e também com estudantes. Realizado pelo Instituto Significare, em parceria com a plataforma de gestão educacional Weleto, a consultoria e assessoria para a Educação Básica Carta Consulta e a Meta Aprendizagem - Treinamento e Editora, o evento contou com a participação, no primeiro dia, do educador português José Pacheco. Plataforma auxilia a identificar aprendizagens na pandemia Inscrições para o Prêmio Professor Transformador 2021 estão abertas Um e-book de presente: do Educador21 aos mestres, com carinho O idealizador e fundador da Escola da Ponte fez uma palestra-provocação, para conduzir os participante à reflexão. "Chegamos a um momento único onde podemos pensar em nunca mais voltar às aulas, mas criar uma nova educação, uma nova escola?", questionou o pedagogo, instigando os participantes a pensar que o ensino precisa ser substituído pela aprendizagem. Para José Pacheco, é preciso repensar conceitos como aulas, ensino, aprendizagem, inovação, o papel do professor e a diferença da escola tradicional para a escola do futuro. O palestrante ainda demonstrou descrédito com gamificação do ensino e afirmou veementemente que a aprendizagem só é possível quando acontece de maneira autoral. "Quando o aprendiz sabe porquê é que procura, porquê é que se informa, porquê é que produz conhecimento", defendeu José Pacheco em sua fala. Também paladino da aprendizagem colaborativa, Luciano Sathlel, membro do Comitê de Qualidade e do Comitê Científico da Associação Brasileira de Educação a Distância (Abed), foi um dos palestrantes do segundo dia do evento. Representante da Abed no Fórum Nacional de Educação (FNE), Sathlel acredita que um dos maiores desafios da Educação será resolver os problemas de conexão para os estudantes brasileiros. "A aprendizagem só é possível quando acontece de maneira autoral. Ainda estamos lutando para ter bons usuários de tecnologia, quando precisamos ser capazes de produzir nossa própria tecnologia. E o que vemos é o uso, na maior parte das escolas, de ferramentas que não nasceram no Brasil. Precisamos desenvolver, na Educação, uma cultura digital e o pensamento computacional nos alunos, conforme estabelecido pela BNCC", disse. A tarde de troca de experiências e reflexões também contou com a exposição do presidente do Instituto Significare, Wellington Cruz, que trouxe para os participantes uma apresentação sobre disrupções de tecnologia em educação previstas por artistas no início do século passado. No encerramento de sua fala, Cruz lembrou do Suplício de Tântalo, da mitologia grega. "A aflição sofrida por aquele que deseja algo que parece estar ao seu alcance, porém é inalcançável. É como diz o famoso ditado: tão perto e, ainda assim, tão longe", disse o educador, ao fazer uma analogia para esse período de Educação em plena pandemia. #educação #tecnologia #inovação #educador21 #summit2020 #institutosignificare #base2edu