Professores ensinam experiências científicas para fazer no isolamento

Professores de Ciência de Curitiba estão inundando o YouTube com conhecimento e diversão para divertir e facilitar a aprendizagem durante a pandemia A receita é simples e eficiente: transmissão de conhecimento com muita diversão. Um grupo de professores de Curitiba vem produzindo uma série de vídeos curtos, de três a quatro minutos, para incentivar crianças e adolescentes a realizarem pequenas experiências de Ciências em casa, para aliviar o estresse dos estudos na pandemia, sem perder o foco na aprendizagem. O material é postado, diariamente, no canal do Youtube da Academia de Cientistas. O objetivo do grupo é não deixar faltar “tarefas” aos pais e responsáveis durante o período de prevenção contra o coronavírus (Covid-19), que obrigou as escolas a paralisarem as aulas. O público-alvo são crianças de 9 a 14 anos.

As publicações de vídeos pensando no isolamento deverão reunir, num primeiro momento, 20 vídeos. O primeiro deles desafia as famílias a reproduzir notas musicais com um tubo de PVC (abaixo), seguindo uma cifra para tocar uma canção em família. Outro vídeo ensina a como fazer um cabo de guerra usando eletrostática para puxar uma latinha. Em outra publicação, a Academia de Cientistas ensina como fazer um eletroscópio, que permite identificar objetos eletrizados (abaixo). “São vídeos curtos, envolvendo experimento científico que dê para fazer em casa junto com a família”, disse o professor de biologia Giovane Miranda, membro da Academia de Cientistas. As experiências levam em conta o uso de materiais de fácil acesso em casas e apartamentos. O cano de PVC é o único que talvez nem todos tenham à mão. O professor de física André Astro explicou que o projeto ajuda no período de isolamento, mas também contribui para o desenvolvimento escolar e científico. “Com esses vídeos, pretendemos aguçar a curiosidade científica das crianças, desenvolvendo esse lado nelas.”

Robert Nespolo, professor de química do grupo, aposta na curiosidade das crianças para prender a atenção. “Criança é curiosa por natureza. Estão o tempo todo dentro de casa neste período e, talvez, sem muitas atividades diferentes. Por que não aproveitar esse momento e levar essa curiosidade e essa energia para o lado científico?”

A Academia de Cientistas existe desde 2016. O trabalho dos professores-membros vai desde a realização de workshops em escolas até a preparação de material extra para aprendizado. O grupo também mantém o projeto de contraturno batizado de “Ciência na Escola”. A chegada do coronavírus ao Brasil acabou por acelerar a produção de vídeos no YouTube, que já havia sido iniciado. “Nos reunimos e produzimos o máximo de conteúdo que conseguimos em um dia, antes do isolamento. Agora, cada professor está fazendo o seu vídeo de casa”, disse Nespolo.

Entre os destaques publicados, está um vídeo relacionado à cromatografia, método que identifica separação de misturas. Com exemplos simples, é ensinado a verificar cores misturadas no leite, por exemplo. As experiências têm gerado muita interação pela internet, segundo Nespolo. “Grupos de pais e crianças mandam desafios para nós pelas redes sociais. Eles filmam as crianças fazendo as atividades. Tem sido muito bacana saber que, neste momento, estamos contribuindo de alguma forma.” #educação #tecnologia #inovação #educador21 #youtube #pandemia #covid19