ESPM acelera incubadora de startups iniciada em 2020

Mesmo com cenário adverso, StartupLab ampliou assistência de quatro para dez empresas incubadas Parte da formação do curso de Administração da ESPM, o StartupLab iniciou suas atividades em 2020. E, apesar de todo o cenário pessimista que se desenhou com a chegada da pandemia do novo coronavírus, no primeiro semestre do ano, a ESPM já aumentou de quatro para dez o número de novos negócios incubados neste segundo semestre. Beetools lança nova metodologia com RV e IA para o 'novo normal' O StartupLab faz parte de uma mudança de estrutura geral da graduação em Administração, que adaptou disciplinas tradicionais do curso à realidade da transformação digital das empresas. "As disciplinas clássicas do curso de Administração na ESPM passaram a ter um olhar voltado ao empreendedorismo e à transformação digital das organizações. O StartupLab é uma peça fundamental nessa estratégia", disse Fernando Domingues, coordenador da incubadora e professor na graduação de Administração da ESPM SP. A ESPM é uma escola de negócios inovadora, referência brasileira no ensino superior nas áreas de Comunicação, Marketing, Consumo, Administração e Economia Criativa. O início do StartupLab em 2020 é a institucionalização de um apoio que já era prestado a alunos com iniciativas empreendedoras em anos anteriores. Edtech Educacross representará o Brasil na final do WSA FTD Educação se aproxima de edtechs e cria ecossistema próprio 33 edtechs brasileiras no TOP 100 da América Latina As startups atendidas têm acesso a mentorias de modelagem de negócios com professores, atividades para captação de fundos, oficinas de prospecção de clientes, workshops de capacitação, entre outras atividades. Os novos negócios são voltados para temas como varejo e delivery de alimentos. "Um case de sucesso que já temos em casa é a SambaTech, plataforma de vídeos online voltada para instituições de ensino superior. Com a pandemia, os negócios da SambaTech cresceram vertiginosamente. Queremos ser um dos celeiros dos próximos unicórnios brasileiros", afirmou o coordenador. #educação #tecnologia #inovação #educador21 #edtechs #aceleradora #ensinosuperior