• Educador21

Saiba como participar do projeto 'Semana da Mídia na Escola'

Primeira edição do evento acontece entre os dias 26 e 30 de outubro e reúne iniciativas que valorizam produção e criação de conteúdo com mídias


A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) trata do campo jornalístico-midiático em que uma série de habilidades devem ser desenvolvidas com essa geração que entrará no Ensino Médio. As escolas particulares e públicas têm até o fim de 2020 para se adaptarem a essas novas diretrizes curriculares.


Por isso, entre os dias 26 e 30 de outubro, o evento Semana da Mídia na Escola envolverá educadores, estudantes e profissionais com atividades em torno do compartilhamento de práticas que abordam criação e produção de conteúdo com mídias na escola. O tema central desta edição de estreia é Mídias na Base Nacional Comum Curricular.


Ao longo desses cinco dias, haverá programação com lives no Instagram, oficinas no Google Sala de Aula e entrevistas no Youtube -- confira a programação. O objetivo do evento é envolver escolas públicas e/ou privadas na promoção de atividades acadêmicas voltadas à comunicação e às mídias em geral.


A iniciativa é do professor Marcio Gonçalves, que é educador Google Innovator e desenvolveu este projeto dentro da Academia de Educadores do programa Google For Education no Brasil. “A escola que aderir à Semana da Mídia na Escola deve reservar os dias 26, 27, 28, 29 e 30 de outubro de 2020 para realizar atividades voltadas ao tema desta edição: Mídias na Base Nacional Curricular. As ações pensadas podem ser realizadas dentro da sala de aula, fora dela ou de forma virtual”, disse o idealizador.


Para participar, é preciso fazer uma adesão por meio de um formulário online. Podem participar escolas públicas e privadas, dos Ensinos Infantil, Fundamental I, II e/ou Ensino Médio. As atividades serão mediadas pela internet, e realizadas por professores e profissionais em adesão à Semana da Mídia na Escola.

A Semana da Mídia na Escola tem inspiração na Semana de Imprensa e Mídia que acontece na Suíça Romana e na França. Outras inspirações são a Semana Global de Alfabetização em Mídia e Informação, o Arduíno Day, o Dia Mundial da Criatividade, o Scratch Day e o Dia da Internet Segura.


“Entendemos que nos tornamos produtores de conteúdo cada vez mais cedo e a expressão "mídia" vai além da televisão, do rádio e dos jornais. Por esse motivo, a escola precisa iniciar o debate, por exemplo, sobre o campo jornalístico-midiático que é apresentado pela BNCC”, explicou Marcio Gonçalves.


Das dez competências estabelecidas no documento, destacam-se as de número 5 e 7:

  • Compreender, utilizar e criar tecnologias digitais de informação e comunicação de forma crítica, significativa, reflexiva e ética nas diversas práticas sociais (incluindo as escolares) para se comunicar, acessar e disseminar informações, produzir conhecimentos, resolver problemas e exercer protagonismo e autoria na vida pessoal e coletiva.

  • Argumentar com base em fatos, dados e informações confiáveis, para formular, negociar e defender ideias, pontos de vista e decisões comuns que respeitem e promovam os direitos humanos, a consciência socioambiental e o consumo responsável em âmbito local, regional e global, com posicionamento ético em relação ao cuidado de si mesmo, dos outros e do planeta.

Quem abraçar a causa do projeto, pode usar um selo virtual na imagem de perfil em redes sociais. Basta fazer a edição neste link. As ações devem tratar das mídias impressas, eletrônicas e digitais, como: rádio, jornal, revista, televisão, fotografia, cinema e internet.


Além disso, discussões em sala, debates virtuais, oficinas, seminários e workshops são sugeridos para tratar de diversos temas, como: publicidade na internet, jornalismo na internet, fake news, mídias sociais e juventude, cyberbullying, discurso de ódio em meio digital, internet do futuro, inteligência artificial e realidade aumentada.


#educação #tecnologia #inovação #educador21 #bncc #midianaescola