• Educador21

O que é mindfulness?

Caracterizada como um estado de atenção plena, as técnicas da mindfulness vieram do mundo corporativo para a Educação. Além de ajudar a melhorar as capacidades mentais, sua prática aumentava a produtividade


Precisamos começar esta matéria explicando que não existe uma palavra na Língua Portuguesa correspondente a mindfulness. Uma tradução aproximada, mas não ao 'pé da letra', seria "atenção plena".


Os estudiosos e praticantes costumam dizer que mindfulness é um estado mental de controle sobre a capacidade de se concentrar nas experiências, atividades e sensações do presente. O estado de capacidade plena pode ser atingido com técnicas de meditação.


Uma das mais usuais sugere que o praticante se concentre, durante um período de tempo, em determinada coisa, como um objeto ou nas próprias reações de seu corpo: a respiração ou os batimentos cardíacos, por exemplo. A ideia é apenas “viver o momento presente” daquela situação ou coisa.


Como muitas outras práticas que vêm sendo inseridas na educação, a mindfulness se popularizou nas grandes empresas entre os funcionários que buscam um alívio para o estresse do dia a dia. Além de ajudar a melhorar as capacidades mentais, sua prática aumentava a produtividade.


A Academia Brasileira de Mindfulness indica sua prática a pessoas que se consideram com dificuldade de concentração ou que enfrentam situações de estresse. Tudo a ver com este momento.

Considerado como um dos setores de maior impacto pela pandemia da Covid-19, a educação acaba se tornando um campo fértil para a disseminação da prática da mindfulness. Prova disso é o crescimento da edtech MindKids, que atualmente atende mais de 30 instituições de ensino em todo o país, impactando mais de mil educadores e 2 mil estudantes.


Criada em 2016 por Daniela Degani, que traduziu o programa da Mindful Schools no Brasil e passou a aplicá-lo em escolas brasileiras, adaptando-o à nossa realidade, a edtech ensina meditação a crianças de 4 anos até alunos do ensino médio. E agora, em plena pandemia, acelerou o lançamento do braço EAD de sua metodologia.

"O estresse é multifatorial. Por isso, o autocuidado é uma das maneiras de lidar com ele. Seja para professores ou alunos, é importante conseguir meios de reduzir o estresse, para melhorar não apenas a eficácia do aprendizado", explicou a fundadora da MindKids, que também disponibiliza o “Diário da Quarentena” em seu canal no YouTube, e compartilha em suas contas no Instagram e Facebook vários exercícios de meditação.


Daniela esclareceu que mindfulness não muda nem transforma a realidade que nos cerca. Mas que sua prática altera a percepção do problema que se impõe e a relação do que acontece à nossa volta.


"Em outras palavras, o que mindfulness ajuda a mudar é a maneira de nos relacionamos com nosso exterior. A prática deve ser um instrumento importante para ajudar os alunos a se readaptarem quando as aulas retornarem ao modelo tradicional. Afinal, tanto para crianças menores quanto para adolescentes, será preciso retomar uma rotina que foi quebrada de forma abrupta", disse Daniela Degani.

Educadores trocaram o estresse, frustração e ansiedade gerados por enfrentar o trânsito, salas de aula ou inúmeras reuniões, pelo contato com a dor, o sofrimento e a necessidade de adaptação imediata. Para ajudá-los a enfrentar a pandemia, um livro foi escrito a oito mãos.


"Mindfulness para profissionais de educação: práticas para o bem-estar no trabalho e na vida pessoal", publicado pela Editora Senac São Paulo, traz algumas dicas para a prática das técnicas e dos programas mindfulness no campo da educação. A publicação é de autoria de Alex Terzi, Daniela Rodrigues de Oliveira, Javier Garcia Campayo e Marcelo Demarzo.


"Temos a convicção, com base em nossa prática pessoal e profissional, além da ampla evidência científica, de que tal prática nos permite cultivar habilidades socioemocionais imprescindíveis para a obtenção e a manutenção da qualidade de vida diante de tantas adversidades e ameaças, internas e externas, do mundo contemporâneo como a pandemia que estamos vivendo, bem como para podermos saborear os infinitos momentos de felicidade genuína em nossas vidas", disse Marcelo Demarzo.


O escritor também ofereceu aos nossos leitores um dos exercícios fundamentais na prática, é a respiração. Confira o passo a passo da "Atenção plena na respiração":


1º passo

A partir de agora, comece a se conectar com a sua respiração, observando como o ar entra e sai de seu corpo. Você pode observar como seu abdome e o tórax se movem à medida que você respira. Caso queira, se for útil para você, você pode colocar uma mão no abdome, e outra, no tórax, para senti-los subir e descer.


2º passo

Quais sensações você nota conforme inspira e expira? Você consegue perceber alguma pausa entre uma respiração e outra?


3º passo

Não tente controlar ou mudar nada, apenas deixe que a sua respiração ocorra natural e livremente.


4º passo

Permaneça assim por alguns instantes.


5º passo

Quando estiver pronto, na próxima expiração, leve sai atenção para o corpo todo. Veja se consegue experimentar, eventualmente, uma sensação de plenitude e mantenha a consciência em tudo o que está sentindo conforme o ar entra e sai de seu corpo.


6º passo

Permaneça assim por mais alguns instantes.


#educação #tecnologia #inovação #educador21 #oqueé #mindfulness #atençãoplena #meditação #qualidadedevida