• Educador21

O que é microlearning?

Forte tendência do mercado de educação, o microlearning é uma estratégia instrucional de aprendizagem que pode ter apoio de recursos multimídia, como vídeos


O microlearning (do inglês micro aprendizagem) tem como principal característica oferecer pequenas doses de conhecimento em um curto espaço de tempo. Seu objetivo é construir um conteúdo complexo em forma de pequenas sessões de aprendizagem.


As aulas -- ou atividades -- do microlearning acontecem, também, com uma linguagem simples, de fácil compreensão. E podem contar com apoio de recursos multimídia, como vídeos. Dessa forma, podemos dizer que o microlearning é uma estratégia ou metodologia para transmitir o conhecimento.


Todos esses aspectos garantem que possa ser facilmente acessado, concluído rapidamente e aplicado pelos alunos.


Tipicamente, o microlearning é projetado e entregue em formatos de mídia avançada. Essa abordagem também deve ser centrada no aluno e disponível em vários dispositivos -- tablets, smartphones, desktops e laptops).


Alguns exemplos de formato são:

  • Aplicativos móveis para aprendizado e avaliação

  • Vídeos curtos

  • Vídeos interativos

  • Animações

  • PDFs interativos

  • Infográficos

  • E-books curtos

  • Mini-game

  • Podcasts

O microlearning pode ser considerado uma das grandes tendências do mercado de educação para o momento e nos próximos anos.

O microlearning se tornou uma tendência por conseguir transmitir conteúdo de qualidade em formatos de grande aceitação. O principal objetivo de se utilizar essa metodologia em sala de aula é fazer com que os temas de aprendizagem sejam mais compreensíveis, significativos e objetivos para o estudante.


Porém, não é qualquer conteúdo que pode ser transmitido por essa estratégia. O microlearning funciona bem quando inserido em um plano de estudos. Ou seja, quando aborda assuntos mais complexos, que envolvem mais atenção do aluno.


Especialistas em Karina Tomelin e Luciana Santos, cofundadoras da Simplifica Edtech -- que foi criada para solucionar problemas complexos relacionados à gestão de currículos, avaliação da aprendizagem, mudança de mindset, usando criatividade, inovação e tecnologias digitais --, falaram sobre o microlearning durante o 26º Congresso Internacional Abed de Educação a Distância (Ciaed).


De acordo com Luciana, a metodologia possibilita que os estudantes analisem, contextualizem, compreendam e articulem melhor o conhecimento. "O estudante torna-se protagonista e o papel do professor é de mediador ou facilitador, fazendo com que o aluno estude para aprender melhor e com mais qualidade."


E, ao contrário do que possa parecer, a princípio, o microlearning pode ser aplicado como um suporte para o professor em sala de aula, presencialmente, e também online. Para isso, segundo a especialista, é necessário dividir os conteúdos em pequenas partes e, assim, disponibilizar feedbacks mais rápidos.


"É fundamental que o professor tenha um planejamento adequado, direcionado ao material. O educador ainda deve buscar desenvolver habilidades nas ferramentas tecnológicas, para utilizá-las da melhor forma e, com isso, promover autonomia tanto para o aluno quanto para ele próprio", explicou Karina Tomelin.


#educação #tecnologia #inovação #educador21 #oqueé #microlearning