• Educador21

Evolucional inova na preparação de alunos para 'Enem Seriado'

A edtech Evolucional oferece ferramentas para melhorar a performance de escolas para a prova digital


O Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) já avisou: nem a pandemia do coronavírus atrasará a implementação do novo Saeb (Sistema de Avaliação da Educação Básica), que terá início em 2021. Dessa forma, os estudantes poderão ingressar em universidades por meio de avaliações anuais do chamado "Enem Seriado".


Dados do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) mostram que o desempenho do ensino médio foi ruim, e a avaliação ficou longe da meta: a pontuação foi de 4,2, ficando abaixo do escopo esperado, que era 5. As notas baixas mostram que é necessário uma melhor estruturação de ações pedagógicas, que respondam às necessidades específicas de aprendizagens dos alunos.

Um dos principais desafios para os educadores é entender com precisão as lacunas de aprendizagem de uma turma ou de alunos individualmente. A aplicação de uma avaliação diagnóstica aliada à tecnologia para tratamento dos resultados pode facilitar esse processo.


Desde o início da pandemia, a Evolucional, edtech que trabalha com dados e evidências, se dedicou a desenvolver e melhorar a versão online de simulados preparatórios para o Enem. O que serviu como uma espécie de laboratório, já que a implementação do novo Saeb 2021 deverá ser digital.


"A pandemia acelerou o processo de digitalização na educação, com isso, buscamos acompanhar de forma efetiva os novos modelos educacionais para um futuro breve, como é o exemplo do Enem seriado digital 2021", disse Vinicius Freaza, diretor de Inovação Pedagógica da Evolucional.

Criada em janeiro de 2014, a Evolucional é uma startup de educação baseada em evidências com o objetivo de auxiliar gestores e educadores a tomarem decisões pedagógicas por meio de dados e processos. A empresa está presente em mais de 2.500 escolas de 720 cidades em todo o país.


Como carro chefe, o Simulado Evolucional tem uma metodologia que utiliza a prática conhecida como TRI (Teoria de Resposta ao Item), que chega a uma precisão de 99,7% do resultado e, só em 2018, a empresa realizou 800 mil simulados. Os métodos de avaliação diagnóstica desenvolvidos pela edtech têm se mostrado eficientes, trazendo bons resultados para as escolas parceiras na prova do Enem em anos anteriores.


A ideia é promover aprendizagem significativa por meio da análise das aptidões e dificuldades do aluno identificadas em simulados idênticos às avaliações oficiais. Hoje, a aplicação dessa metodologia também pode ser feita de maneira remota, a partir de um simulado online.


"A aplicação do simulado online é uma alternativa para manter os alunos engajados nesta nova era pedagógica. O Enem Seriado digital é mais uma porta de entrada às universidades, portanto, a adaptação deve ser pensada desde já, no intuito de ajudar os estudantes a entender como se faz uma prova nesse formato", explicou Freaza.


#educação #tecnologia #inovação #educador21 #startups #edtechs #Enem