• Educador21

Diário Escola recebe mais de R$ 1 milhão em aportes em 2020

Edtech aumentou em 65% suas vendas entre março e setembro, durante os meses de pico da Covid-19, comparado com o mesmo período de 2019. Com o investimento recebido, estima quadruplicar faturamento em três anos


A edtech gaúcha Diário Escola, aplicativo de comunicação e gestão escolar, recebeu, recentemente, sua primeira rodada de investimento-anjo: um aporte de mais de R$ 1 milhão. Desse montante, R$ 828 mil vieram do grupo GVAngels e o restante, de coinvestidores. Com a nova rodada, a startup pretende quadruplicar seu faturamento em três anos.


No fim de 2015, quando a empresa foi lançada ao mercado, a solução conquistou 40 clientes. Quase cinco anos depois, a edtech atende aproximadamente 350 instituições de ensino. A empresa é formada por quatro sócios: Antônio Berthêm, diretor-executivo; Marcus Drzewinski, diretor de Tecnologia; Israel Lemes, diretor Operacional; e Raquel Tiburski, diretora de Negócios e Marketing.

Em 2017, o aplicativo já havia recebido um investimento de R$ 250 mil e mentoria da aceleradora WoW, de Porto Alegre (RS). Na ocasião, o Diário Escola investiu, majoritariamente, em marketing digital para viabilizar seu primeiro crescimento robusto. Com o novo aporte, o Diário Escola desenvolverá, principalmente, sua área de marketing, aumentará seu time de vendas, reforçará seu suporte tecnológico e desenvolverá novas funcionalidades para o aplicativo.



O GVAngels -- grupo de investidores-anjo formado por ex-alunos da FGV em 2017, que já investiu cerca de R$ 7.5 milhões em 19 startups -- liderou o investimento no Diário Escola. Wlado Teixeira, diretor-executivo do GVAngels, afirmou que o potencial de crescimento da edtech é alto. "A liderança da empresa é formada por profissionais com muita experiência em tecnologia e vendas. Chegaram a mais de R$ 1 milhão de faturamento em 2019, mesmo com um time de vendas super enxuto, o que faz dessa característica, um dos grandes diferenciais da empresa."


Raquel Tiburski afirmou que em 2020, entre março e setembro -- período de pico da pandemia --, a empresa teve um aumento expressivo de vendas: 65% em vendas, em comparação com o mesmo período do ano anterior.


"Durante a pandemia, liberamos gratuitamente o envio ilimitado de áudios e vídeos. E, também, o módulo Chegando, para viabilizar todas as possibilidades de contato entre a escola, os pais e os alunos. E agora oferecemos segurança e controle na retomada das aulas presenciais. O Diário de Classe digital, assim como as rematrículas e matrículas online, proporcionam agilidade e modernidade, enquanto os canais de comunicação externos permitem aulas remotas e híbridas", explicou a diretora de Negócios e Marketing da startup.

Além disso, a startup Diário Escola, classificada pela Forbes como uma das 100 edtechs mais inovadoras da América Latina, é o único aplicativo de comunicação escolar parceiro do Google, que apresenta certificado Cloud e For Education no Brasil. O que significa uma integração total do aplicativo ao Google Classroom e a todas as suas facilidades.


Entre os clientes da edtech estão colégios e redes de todo o Brasil. Entre eles, a Creche Escola Bebê Bombom e o Colégio Connexus, em Manaus (AM), as primeiras escolas do país a retomar as aulas presenciais, ainda durante a crise da Covid-19, em 6 de julho. Alocadas em uma das regiões que teve momentos mais críticos durante a pandemia, as escolas reabriram com segurança graças ao engajamento de todos os profissionais e responsáveis pelos alunos.

O aplicativo Diário Escola exerceu papel fundamental nessa retomada, pelas suas funcionalidades, e pelo suporte completo que oferece ao processo. O app entrega, em tempo real, todas as informações de controle que a gestão da escola precisa. E, também disponibiliza a customização total do aplicativo, de acordo com as normas de segurança da saúde, de cada município no Brasil.


Segundo Annik Barbosa, diretora da Creche Escola Bebê Bombom e do Colégio Connexus, o Diário Escola foi muito importante para manter o contato direto com os pais, passar comunicados e informações de uma forma direta, simples e eficaz.


"Compartilhamos pelo Diário Escola o que estávamos fazendo, desde videoaulas até as fotos das providências que a escola estava tomando para o retorno das aulas. Com o aplicativo, controlamos em relatórios todas as ações que a escola faz e que exigem os protocolos governamentais de saúde. É fantástico", disse a diretora.


#educação #tecnologia #inovaçao #educador21 #edtecs #startups #investidoranjo