• Educador21

Case: Microsoft Teams apoia aprendizagem híbrida no Marista Centro-Norte

Alunos podem acompanhar as aulas presenciais ou a transmissão ao vivo do que está sendo apresentado em sala diretamente de suas casas


Em poucas semanas, escolas de todo o país precisaram promover a curadoria do uso de tecnologias para garantir a continuidade do processo de ensino-aprendizagem durante a pandemia da Covid-19. Nas unidades do Marista Centro-Norte, a experiência dos meses de ensino remoto fez com que a rede de colégios retomasse recentemente as aulas presenciais com ensino híbrido apoiado pela plataforma Teams -- ambiente virtual de comunicação e colaboração da Microsoft -- e passasse a planejar o futuro com a tecnologia dentro das salas de aula física e online.


Deysiane Pontes, coordenadora educacional do Marista Centro-Norte, afirmou que a ideia é expandir o espaço escolar para o ambiente virtual. No modelo de ensino híbrido, enquanto alguns alunos têm suas aulas presencialmente, outros assistem às aulas de casa com transmissão ao vivo via Teams. Dessa maneira, quem está remoto segue acompanhando o mesmo ritmo e conteúdo de quem está na sala de aula presencialmente.

“Nas unidades em que retomamos este modelo vem dando muito certo e tem boa receptividade entre os nossos alunos. Atualmente, estamos fazendo os planejamentos para 2021 já contando com o ensino híbrido como uma realidade em boa parte do ano letivo”, disse Deysiane.


Com a retomada das aulas presenciais, a satisfação com o modelo híbrido vem sendo acompanhada por meio de avaliação diagnóstica. São 19 unidades da rede, em 14 estados, que adotaram a tecnologia no início do ano. Foram oferecidos treinamentos para os professores, alunos e para a equipe administrativa se adaptarem à plataforma.


“O que nos levou ao uso da tecnologia foi que os alunos precisavam de muito apoio emocional e, sem a socialização presencial, entendemos que era preciso investir em aulas ao vivo mescladas com atividades offline. Assim, fornecemos o contato com os estudantes da melhor forma possível. Com isso, e toda a integração entre o nosso setor educacional e o de tecnologia, conseguimos ter sucesso com a modalidade remota”, afirmou a coordenadora.


Além dos programas de formação para utilização da plataforma, o Marista identificou um avanço substancial no letramento digital de professores, gestores e dos estudantes, desde a educação infantil. “Fizemos uma verdadeira imersão digital nos últimos meses em todos os níveis com temas como usabilidade e segurança na internet. Assim, conseguimos trazer ainda mais conteúdo aos nossos estudantes, corpo docente e gestores”, disse Deysiane.


#educação #tecnologia #inovação #educador21 #aprendizagemhibrida #microsoftteams