• Educador21

6º Edtech Meetup mostra o efeito 'de volta para o futuro' na Educação

Confira a cobertura do Educador21 do evento, realizado remotamente no último dia 26 de novembro


Com o tema "Enfim, o Iluminismo educacional", o 6º Edtech Meetup Brasília foi realizado, pela primeira vez, de forma remota. Nathalia Kelday, fundadora do movimento e host do evento, recebeu especialistas com o objetivo de lançar provocações e repensar a educação atual. O ponto de partida: os desafios lançados pela pandemia e o uso de tecnologias para o ensino remoto.


Na palestra de abertura, Nathalia fez uma viagem no estilo "de volta para o futuro". Ao mostrar o movimento Iluminista e como ele se relaciona com o que está acontecendo neste momento com a Educação, a fundadora do Edtech Meetup jogou luz -- olha aí o "iluminismo" do evento -- sobre teorias e métodos de grandes pensadores da Educação.


"Não é que vai haver uma 'queda da Bastilha na Educação'. A educação simplesmente não vai mais se encaixar ao novo perfil do aluno", disse Nathalia, que ainda trouxe para o evento os nomes e ideias dos principais pensadores educacionais iluministas.

  • John Dewey - o pensador que pôs a prática em foco. O filósofo norte-americano defendia a democracia e a liberdade de pensamento como instrumentos para a maturação emocional e intelectual das crianças.

  • Maria Montessori - a médica que valorizou o aluno. Segundo a visão pedagógica da pesquisadora italiana, o potencial de aprender está em cada um de nós.

  • Rudolf Steiner - o filósofo e pedagogo defensor da sensibilidade. Aliando ensino e espiritualidade, o educador austríaco desenvolve a Pedagogia Waldorf.

  • Lev Vygotsky - o psicólogo soviético que defendia que o desenvolvimento cognitivo do aluno se dá por meio da interação social. Ou seja, de sua interação com outros indivíduos e com o meio.

  • Loris Malaguzzi - criador da ideia de Reggio Emília. O educador que constituiu um princípio de ensino em que não existem as disciplinas formais e que todas as atividades pedagógicas se desenvolvem por meio de projetos.

  • Edgar Dale - educador norte-americano a que desenvolveu o Cone (ou a pirâmide) da Aprendizagem. Seu estudo ofereceu várias contribuições para o ensino de áudio e visual, incluindo uma metodologia para analisar o conteúdo de filmes.

  • Benjamin Bloom - psicólogo e pedagogo americano que fez importantes contribuições no campo da aprendizagem para o domínio e na taxonomia dos aprendizados.

  • Paulo Freire - mentor da Educação para a consciência. O mais célebre educador brasileiro, autor da "Pedagogia do Oprimido", defendia como objetivo da escola ensinar o aluno a "ler o mundo" para poder transformá-lo.

  • José Pacheco - pedagogo português fundador da Escola da Ponte e crítico contumaz do sistema tradicional de ensino. Para ele, a aula tradicional é um sistema obsoleto de reprodução de conteúdos que deixa a desejar naquilo que é o mais importante objetivo educacional: a humanização do indivíduo.

Em sua palestra, Nathalia Kelday também fez uma apresentação dos dados colhidos pelo Censo 2020 do movimento Edtech Meetup Brasília. O levantamento é anual, desde a criação do movimento, em 2017. Dessa maneira, conseguem fazer uma análise mais aprofundada do ecossistema de edtechs do Distrito Federal.

Neste ano, o movimento ainda publicou uma espécie de memorial, que dá conta da trajetória das edtechs da região desde 2017.

O levantamento de 2020 mostra um crescimento das edtechs em Brasília, apesar do cenário de crise no período em todo o país. Das 99 startups de educação que passaram pelo censo, uma fez seu "exit" -- foi comprada por outra empresa --, seis deixaram o ecossistema e 24 "morreram pelo caminho".


Entre 2017 e 2020, de acordo com o censo, houve um crescimento da ordem de 867% de edtechs em fase de tração -- quando é atingido o amadurecimento e o mercado é consolidado.


Pelo levantamento, o movimento Edtech Meetup Brasília conta com 68 edtechs ativas no momento. São 471 pessoas, entre sócios e colaboradores, atuando no desenvolvimento de tecnologia para educação na região -- um aumento de 11% em relação ao ano anterior.

O material completo pode ser consultado neste link.

Os primeiros pensadores da Educação mencionados na palestra de Nathalia Kelday começaram a disseminar e colocar em práticas as suas ideias no começo dos anos 1900. De lá para cá, o mundo mudo absurdamente. Mas a escola continua praticamente a mesma.


O que a fundadora do Edtech Meetup defende, junto com os educadores convidados para participar do evento, é que a tecnologia possibilita (e facilita) pôr em prática, simultaneamente, várias dessas teorias, combinadas. E isso pode se transformar numa verdadeira revolução educacional.

Paulo Tomazinho, educador e empreendedor, trouxe várias provocações pertinentes em sua palestra. Na sua opinião, o ensino híbrido deveria ser denominado como aprendizagem combinada -- "híbrido é sinônimo de infértil", dispara --, nota é prejudicial à aprendizagem, provas devem ser substituídas por avaliações formativas e conteúdo, por criatividade.


Um dos idealizadores da Moonshot Educação -- edtech criada no início da pandemia que já impactou mais de 100 mil professores em todo o país com cursos online e gratuitos de atualização profissional -- Tomazinho acredita que o pior dos cenários pós-pandemia seja o de se voltar à educação como era em 2019.


"O que a educação precisa, a partir de agora, é transformar o ensino em aprendizagem. O professor precisa assumir um papel de designer da Educação e, para isso, o educador tem a tecnologia como grande aliada", explicou Tomazinho.


Também para Juliano Costa, professor e, atualmente, Vice-Presidente de Produtos Educacionais da Pearson para a América Latina, os desafios trazidos pela pandemia da Covid-19 exigem reflexões sobre como aliar aprendizado e novas tecnologias. Para isso, defende a implementação de uma educação continuada não linear.


"A pandemia nos libertou dos limites impostos pelos muros das escolas. Não podemos correr o risco de voltar para uma escola que olha para o passado. A missão da Educação, da escola, é e sempre será a de transformar", disse.


#educação #tecnologia #inovação #educador21 #startupas #edtechs #edtechmeetup