• Educador21

33 edtechs brasileiras no TOP 100 da América Latina

Empresa americana elaborou ranking das 100 edtechs mais inovadoras da América Latina após avaliar mais de 3 mil empresas e catalogar 1.700 startups de educação em todo o continente


O momento é positivo para as startups especializadas em desenvolver soluções para a Educação na América Latina. E reflete o que acontece no cenário mundial. Um estudo inédito do mercado divulgado nos Estados Unidos recentemente listou as 100 edtechs mais inovadoras da América Latina: o LATAM Edtech 100.


O levantamento feito pelo HolonIQ -- plataforma americana de inteligência global para educação. A HolonIQ considerou 3.700 organizações diretamente envolvidas com atividades educacionais no continente.


Desse total, catalogaram 1.700 edtechs, com destaque para 800 iniciativas inovadoras em escolas intermediárias e 900 em instituições de ensino superior. Das 100 edtechs mais inovadoras, 33 são brasileiras.


Para se ter uma ideia da importância desses números, é preciso considerar que existem 18 edtechs unicórnios em todo o mundo -- o termo é usado para identificar as empresas de tecnologia avaliadas em mais de US$ 1 bilhão. Juntas, essas edtechs unicórnio conseguiram arrecadas mais de US$ 8 bilhões em investimentos na última década.


A mais valiosa delas é a chinesa Yuanfundao. A edtech de tutoria online recebeu um aporte de US$ 1 bilhão em investimentos na rodada G. O que catapultou a startup educacional a um valor de mercado estimado em US$ 7,8 bilhões.

A HolonIQ é uma das poucas empresas no mundo que acompanham exclusivamente o mercado de edtech. Responsável pelo "Mapa Global de OPM" e por analisar e distribuir dados e outras informações focados em inteligência global do mercado de educação, a empresa conta com escritórios na Austrália e China.


O crescimento de edtechs mostra que é possível proporcionar um ensino de qualidade que acompanhe as demandas do século 21. O que significa disponibilizar novos recursos que contribuam para uma aprendizagem efetiva pelos estudantes.


"Queremos construir a fonte mais inteligente e confiável de educação global para auxiliar as tomadas de decisão que importam", disse Patrick Brothers, cofundador e co-CEO da HolonIQ.

A seleção das 100 edtechs foi realizada por meio de uma rubrica de avaliação de

inicialização que incorpora dados e avalia as áreas de Mercado, Produto, Equipe, Capital e Momento de cada negócio. A plataforma escalou especialistas globais com experiência nas oito categorias da lista.

O desempenho do Brasil chamou atenção: o país tem o maior número de startups da

lista. O segundo colocado, México, teve 20 edtechs incluídas no ranking.


Tutorias Online e Preparação Para Testes

Habilidades para o Trabalho

Tecnologia, STEAM e Programação

Sistemas de Gestão

Aprendizagem de Idiomas

Financiamento da Educação

Ambientes de Aprendizagem

Recursos e Experiências Educacionais


#educação #tecnologia #inovação #educador21 #edtechs #startups #LATAMedtech100